Locais da Pousada


Um breve relato da historia da
POUSADA TUCUNARE DO Rio Piquiri


A pousada tucunaré esta situada no pontal do rio Piquirizinho com o rio Correntes , onde dá á este um novo nome, Rio Piquiri.É o rio da divisa do Mato Grosso do Sul,com o Mato Grosso.
Dos 10.000 has que compõe a Fazenda Curralde Varas destacamos uma área de 800 has para realização do nosso projeto , sendo 500 has. para reserva legal permanente, 250 has para reserva ecológica e 50 has reservadas para suas instalações atuais e futuras.
Distante da sede da fazenda 10 km, e circundada por uma densa mata de beira de rio com varias espécies de plantas e arvores centenárias como aroeiras,jatobás, figueiras, cambaras, cumbarus, lixeiras etc abrigando dessa forma uma grande quantidade de animais e pássaros.
Devido a sua privilegiada situação geográfica nas margens de um braço do Rio Piquiri,e tendo uma ilha na sua face nascente, era uma região muito procurada por pescadores que muitas vezes acampavam numa pequena praia ali existente.
Quando comecei a trabalhar na fazenda nos idos 1970, ao fazer um levantamento da área, cheguei a este recanto e olhando para toda esta natureza maravilhosa, tive um insight de que ali seria um bom lugar para,no futuro,se instalar uma área de camping ou pousada talvez.
Mas naquele momento ainda era um lugar,desabitado,com muito mosquito, longe e esquecido, sem nenhuma infra estrutura, por pequena que fosse,a estrada era um carreador e não havia nenhum lugar para aportar um barco com segurança ,enfim ,era uma região quase inóspita.
Sai de São paulo , tornei-me um fazendeiro de gado no pantanal, e naquela época turistas e pescadores eram abominados pelos pantaneiros por não se saber quem era quem ,se eram coureiros , caçadores ou outro tipo de forasteiros.
À época, pele de jacaré era um negócio muito valioso e a sua comercialização era ilegal, portanto nós aqui no pantanal não podíamos ser complacentes com estes desconhecidos aventureiros , que aqui vinham atrás de peles de animais trazendo a desordem e o caos em nossas propriedades,chegando até a aliciar nossos peões com uma mera garrafa de pinga, para obter o seu intento.
Por tudo isto, fechei as fronteiras da fazenda a tudo que não fosse relacionado a gado e dei as costas ao rio , utilizando-o apenas em alguns lugares como bebedouro de gado.
Com o passar dos anos, cansei-me de trafegar e atolar nestas estradas sem conservação nenhuma, era so buraco, poeira e porteira.
Cansado, depois de 35 anos ,resolvi então, voltar os meus olhos para o rio que ainda continuava ali caudaloso e misterioso para mim.
Fiz a minha primeira viagem de barco e fiquei maravilhado com o que vi.Tratei apressadamente de recuperar o tempo perdido e por aquele meu insight em prática.
Fiz primeiramente uma área de camping no lugar. Agora já com uma pequena infra estrutura e maquinas da fazenda, eu arrumei a estrada até o local, dei uma aplainada no porto fiz umas instalações precárias para um camping e logo começaram a aparecer os primeiros clientes.
A clientela foi aumentando e os investimentos foram se sucedendo.
Fiz uma parceria com quem pudesse tomar conta deste pedaço para mim.
Já tinha então um lugar seguro para deixar o meu barco.
Minha estrada agora passou a ser o rio, sem buraco , sem poeira e sem porteira!
Inicialmente motores de energia elétrica, para freezers , luz e água quente.Um pouco de conforto para quem estivesse lá.
Água para cozinhar e beber ainda vinha da sede da fazenda a 10 km de distancia, em tambores porque dos poços daquela área da pousada so saia água salobra, quando não amarela.
Resolvi então que era hora de investir em energia elétrica para aproveitar uma ajuda do governo num propalado programa de luz para todos.
Ledo engano. Tive que me juntar com meu disposto vizinho Rolf para puxarmos uma linha de energia que distava da nossa propriedade 35 km.

Aí os investimentos começaram a fluir com mais rapidez, aumentamos nossa capacidade de leitos, construímos um apartamento especialmente para deficientes físicos.
Descobrimos a 500 m distante da pousada , um poço com água que se provou tão boa quanto água mineral, e a encanamos.Dai em diante não precisavamos viajar até a sede para buscar água.
Fizemos apartamentos para os nossos piloteiros tão confortáveis quanto ao dos turistas.
Aumentamos e equipamos melhor a nossa cozinha, compramos uma maquina para fazer pães, decidimos criar nossas próprias galinhas, e consequentemente produzirmos nossos ovos, temos horta , galinheiro, pocilga, tanque de iscas, tudo para que o turista se sinta no ambiente mais natural possível ,coisa que esta se tornando raro hoje em dia.
Além de ar condicionado e ventiladores em todas as dependências da pousada , dotamo -la do que se tem de mais moderno em matéria de comunicação.
A luta foi árdua, construir na região do pantanal não é muito fácil, mas vencemos esta etapa, e hoje somos recompensados por isso.
Preservar este canto de céu na terra, é fundamental para a perpetuação das espécies e consequentemente nossa também.


29/08/2013